ONG Diaconia celebra 47 anos de defesa e promoção dos direitos humanos

Vinte e oito de julho de 1967. Há quase 47 anos, nascia no Rio de Janeiro, em pleno período da ditadura, uma instituição de inspiração cristã, comprometida com a defesa e a promoção dos direitos humanos, cuja história destaca-se no cenário dos movimentos sociais brasileiros: a ONG Diaconia. Para celebrar as quase cinco décadas de atuação, a entidade realizará neste domingo, 27, em Umarizal, um culto comemorativo, a partir das 19 hs, na Igreja Presbiteriana da cidade. A programação contará com a apresentação do coral formado pelas crianças atendidas pelo Centro Presbiteriano de Apoio à Criança – CEPAC, em parceria com a Diaconia, e uma exposição do trabalho realizado, nos últimos anos, pela entidade no Oeste Potiguar.

Fruto de uma convocação da Confederação Evangélica do Brasil às igrejas protestantes, a entidade transferiu sua sede para o Recife no início dos anos de 1980. Da capital pernambucana, estendeu a atuação direta aos demais estados do Nordeste, região que, segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), concentra 53% da população pobre do país. “A Diaconia tem contribuído para a transformação na vida de muitas pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade em nossa região”, explica o diretor executivo da organização, Reverendo Armindo Klumb.

Hoje, a Diaconia mantém unidades nos estados do Rio Grande do Norte, Ceará e Pernambuco, atuando em regiões como o Sertão do Pajeú, Oeste Potiguar e nas áreas metropolitanas do Recife e de Fortaleza. Nessas localidades, a entidade reforça seu compromisso histórico com a defesa dos Direitos Humanos, Econômicos, Sociais, Culturais e Ambientais (DHESCAs) de populações empobrecidas, aprimorando estratégias voltadas à efetivação de políticas públicas. “Sabemos que as verdadeiras transformações serão realidade num contexto onde todas as pessoas tenham plena dignidade e tenham seus direitos respeitados, as desigualdades não estejam mais presentes e toda a criação é protegida e preservada. Este é um ideal que perseguimos através de nossa ação. Fazemos isto, cientes de que não estamos sozinhos nesta seara”, pontua Klumb.

O público a quem a Diaconia dirige sua ação institucional é formado por crianças, adolescentes, jovens, homens, mulheres, famílias e comunidades eclesiásticas. Sua atuação se caracteriza pelo fortalecimento de grupos sociais e pelo empoderamento de pessoas, num amplo processo de mobilização comunitária. Uma missão levada adiante a partir do apoio de igrejas, agências internacionais de cooperação e programas governamentais, bem como pelo compromisso de uma equipe formada por profissionais de diferentes expertises.“Tudo isso fazemos norteados pelos ideais de justiça, equidade, fraternidade e cidadania, que são característicos de uma organização que busca efetivar os ensinamentos deixados por Cristo”, finaliza Reverendo Armindo Klumb.

Assessoria - André

uern: mp instaurou inquérito civil para apurar decisão de adoção do enem como única forma de ingresso de estudantes


PORTARIA Nº0044/2014/4ª PJM
IC - Inquérito Civil nº06.2014.00004730-6

O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, através da 4ª Promotoria de Justiça de Mossoró, com base no inciso III, do artigo 129 da Constituição Federal; nos incisos I e IV, do artigo 26 e, inciso IV, parágrafo único, do artigo 27 da Lei 8.625/93 (Lei Orgânica Nacional do Ministério Público); no inciso I do artigo 60 da Lei Complementar Estadual 141/96 (Lei Orgânica do Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte); e, ainda,
CONSIDERANDO que, nos termos do artigo 37 da Constituição Federal, a Administração Pública deverá proceder observando os princípios da moralidade, impessoalidade, publicidade, legalidade e eficiência;
CONSIDERANDO que compete ao Estado a fiscalização das instituições de ensino superior por ele autorizadas a funcionar, objetivando o controle da legalidade de seus atos, cabendo ao Ministério Público atuar para corrigir atos comissivos da administração que porventura desrespeitem os direitos constitucionais do cidadão;
CONSIDERANDO que são direitos sociais a educação, a saúde, o trabalho, a moradia, o lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à maternidade e à infância e a assistência aos desamparados, na forma da Constituição Federal;
CONSIDERANDO que direitos sociais são direitos fundamentais do homem, que se caracterizam como verdadeiras liberdades positivas, de observância obrigatória em um Estado Social de Direito;
CONSIDERANDO o teor da representação formulada por estudantes pré-universitários, segundo os quais a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) passou a promover, no mês de junho/2014, núcleos de debates para tratar acerca da adoção do SISU – Sistema de Seleção Unificada – como única forma de ingresso nos cursos de graduação oferecidos pela UERN no ano de 2015;
CONSIDERANDO que os estudantes pré-universitários alegaram que a adoção exclusiva do SISU, no ano de 2015, lhes causará notáveis prejuízos, posto que os debates promovidos pela universidade ocorreram majoritariamente em datas posteriores ao prazo de inscrição no ENEM;
CONSIDERANDO que a UERN publicou recentemente - em sua página na internet - o teor da decisão administrativa do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CONSEPE/UERN), sacramentada em Sessão Extraordinária realizada no dia 16/07/2014, na qual se deliberou pela adoção do ENEM como única avaliação para admissão de estudantes aos seus cursos de graduação;
CONSIDERANDO que as inscrições no ENEM ocorreram de 12 a 23 de maio de 2014, nos termos do item 1.2.1 do Edital nº 12, de 8 de maio de 2014, do ENEM 2014, e a UERN, em tese, não previu prazo de adaptação à nova sistemática de seleção e inscrição no ENEM;
CONSIDERANDO, todavia, que a forma em que a universidade adotou a medida - ao seu tempo e modo - caracteriza lesão à segurança jurídica e à legítima expectativa dos estudantes que buscam cursar o Ensino Superior na aludida instituição de ensino;
CONSIDERANDO que a UERN quebrou, em tese, a estabilidade e a continuidade da sistemática que adotava, surpreendendo a comunidade e os interessados em ingressar nos cursos superiores por ela oferecidos.
CONSIDERANDO haver suposto risco de dano irreparável a partir do momento em que a comunidade estudantil vinha se preparando, há meses, para a realização do concurso vestibular nos moldes do PSV, prova que difere - e muito - do ENEM;
CONSIDERANDO que a irregularidade aventada não diz respeito especificamente à adoção do SISU, mas ao momento em que a decisão foi sacramentada – 16 de julho de 2014, com vestibular agendado para o início de 2015, quando as inscrições para o ENEM já se encontram encerradas, e por isso os estudantes sequer terão tempo de se programar e preparar para a disputa das vagas;
CONSIDERANDO que o ingresso na UERN não é questão que diga respeito apenas a assuntos administrativos internos da universidade, mas se projeta muito além desse mero interesse democrático, eis que alcança também uma vasta gama de pessoas que serão atingidas pela decisão do CONSEPE, ainda que não integrem as estruturas burocráticas da universidade;
CONSIDERANDO que, embora se reconheça a autonomia didática e administrativa, a UERN não consiste em entidade soberana, sujeitando-se, pois, ao controle administrativo e jurisdicional;
CONSIDERANDO a Resolução nº 23/2007 do Conselho Nacional do Ministério Público, que disciplina a instauração e tramitação do Inquérito Civil;
CONSIDERANDO a Resolução nº 002/2008, do Colégio de Procuradores de Justiça do MPRN, que deu nova regulamentação à instauração e tramitação do Inquérito Civil;
CONSIDERANDO que a notícia de fato em destaque foi instaurada e autuada há pouco mais de trinta dias, estando esgotado o seu prazo de conclusão;
RESOLVE converter a presente NOTÍCIA DE FATO em INQUÉRITO CIVIL PÚBLICO, com o objetivo de promover diligências investigatórias, propor solução extrajudicial, ou ajuizar a ação judicial adequada.
Para tanto, DETERMINA as seguintes providências:
1º) Oficie-se ao CONSEPE/UERN requisitando, no prazo de 10 (dez), o envio dos seguintes documentos:
a) cópia de todas as atas referentes aos encontros, audiências públicas e/ou núcleos de debates promovidos pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), visando à discussão da adoção do ENEM como única avaliação para admissão de estudantes aos seus cursos de graduação, a partir do início do ano de 2015;
b) cópia da ata da reunião extraordinária ocorrida em 16/07/014, na qual o CONSEPE deliberou pela adoção do ENEM como única avaliação para admissão de estudantes aos seus cursos de graduação, a partir do início do ano de 2015;
c) cópia do Estatuto e do Regimento Geral da UERN;
2º) Encaminhe-se ainda, de imediato, RECOMENDAÇÃO ao CONSEPE/UERN, no sentido de realizar, no prazo de 15 (quinze) dias, reunião extraordinária objetivando a suspensão da eficácia imediata de sua decisão, sacramentada aos 16 de julho de 2014, no que alude especificamente ao termo inicial da adoção ao SISU - como única forma de ingresso nos cursos de graduação oferecidos pela UERN, devendo, pois, ser mantido, pelo menos para o ano de 2015, o vestibular nos moldes do Processo Seletivo Vocacionado (PSV)
3º) Oficie-se à direção da Câmara de Dirigentes Lojistas de Mossoró/RN, requisitando, no prazo de 10 (dez) dias, o envio de informações e/ou documentos referentes à participação - ou não - da classe empresarial nos debates travados pela UERN sobre a adoção do ENEM como única avaliação para admissão de estudantes aos seus cursos de graduação (já para o ano de 2015), o que deverá ser averiguado - por parte da CDL - junto aos seus associados/empresários donos de unidades educacionais privadas de Mossoró, notadamente aquelas responsáveis pela promoção do ensino médio e/ou de cursinhos pré-vestibulares;
4º) Oficie-se à direção da 12ª DIRED, requisitando, no prazo de 10 (dez) dias, o envio de informações e/ou documentos referentes à participação - ou não - das classes docente e discente nos debates travados pela UERN sobre a adoção do ENEM como única avaliação para admissão de estudantes aos seus cursos de graduação (já para o ano de 2015), o que deverá ser averiguado - por parte da 12ª DIRED - junto aos diretores das principais escolas da rede estadual de ensino de Mossoró, notadamente aquelas responsáveis pela promoção do ensino médio e/ou de cursinhos pré-vestibulares;
5º) Juntem-se aos autos, em seguida, os documentos existentes nesta Promotoria – inclusive matérias jornalísticas - que guardem pertinência com os fatos a serem apurados;
6º) Retifique-se a etiqueta da capa dos presentes autos, efetuando-se, ainda, a devida anotação no livro próprio desta Promotoria de Justiça;
7º) Encaminhe-se a presente portaria para publicação no Diário Oficial do Estado, com o envio de mensagem eletrônica ao CAOP-Cidadania (art. 11, Resolução nº 002/2008-CPJ), procedendo-se, por fim, à sua afixação no local de costume;
8º) Proceda-se à numeração sequencial e à rubrica das páginas do feito;
9º) Cumpra-se, com as cautelas de estilo.
Mossoró/RN, 23 de julho de 2014.
Olegário Gurgel Ferreira Gomes
Promotor de Justiça

portalegre: líder josé augusto tranquiliza juventude 25

A indefinição que alguns insistem em apontar sobre os rumos que o DEM do Alto Oeste tomará nas eleições vindouras, simplesmente não existe em Portalegre.

O líder José Augusto já reuniu os correligionários e a decisão unânime foi não apoiar Henrique Alves. É tanto que num sinal inequívoco de coerência não existiu conversa de Henrique em Portalegre, embora estivesse na agenda distribuída pelo candidato em sua visita recente a região.

Outro equívoco que deve ser superado é a ideia de que a reunião teria ocorrido à revelia do deputado Getúlio Rêgo. Na verdade, a orientação do deputado foi para que José Augusto conduzisse a reunião e que a decisão do grupo seria prontamente aceita. A afinidade de José Augusto com o deputado é total e irrestrita e não existiram quaisquer pressões.

Aliás, o candidato Henrique já sabe das dificuldades existentes para o grupo portalegrense [como também em outros municípios] apoiá-lo. E nem é tanto por quaisquer rejeições ao seu nome, mas pela impossibilidade total de convivência num mesmo palanque com o grupo que comanda o município de Portalegre.

A política local prevalece e os grupos não fazem nenhum esforço para conviver com o outro lado. É fato.

E para deixar evidente o posicionamento que José Augusto assumiu em nome de todos os simpatizantes do DEM portalegrense reproduzo, com sua autorização, o que foi dito ao grupo da juventude 25:

"Não tenho o direito de pedir aos meus amigos para votarem no PMDB mas tenho a obrigação de acompanhar a decisão daqueles que estiveram comigo nas últimas eleições. Getúlio é um politico sério que saberá tomar a decisão que ele entenda ser o melhor para o RN e com certeza respeitará a decisão de cada município se for contrária ao seu entendimento. Fiquem certo que José Augusto, em hipótese nenhuma, dividirá um palanque com o Ex-prefeito Euclides e o atual. Estou ao lado dos amigos e da Juventude 25. A vocês o meu respeito e minha gratidão."

Mais claro impossível. Por coerência e respeito aos correligionários o apoio do DEM portalegrense será anunciado para a chapa encabeçada por Robinson. É só uma questão de tempo.

portalegre: e a geração de empregos (?)

Começo a revisar alguns dos compromissos assumidos pelo atual prefeito portalegrense, afinal já estamos nos aproximando de dois anos e alguns resultados já devem ser aparentes.

Reproduzo trecho do discurso da posse:

O Nosso governo tem o propósito de contribuir para o desenvolvimento de Portalegre nos diferentes aspectos; social, humano, econômico, ambiental, institucional, com especial atenção à  saúde,  além da educação, agricultura, desporto e turismo.
  Todavia,  dentre esses aspectos que definimos, há uma ação  que consideramos prioridade: a geração de emprego e renda, porque compreendemos que o trabalho dignifica homens e mulheres.

  Consideramos que a  cajucultura  é a nossa maior  base econômica, mas o turismo  é a indústria que se instalou em Portalegre, modéstia à parte, a partir da nossa  iniciativa, e será no turismo que vamos empreender esforços para a garantia de  novas  oportunidades  de trabalho e renda,  principalmente para a nossa juventude.

         A história, a cultura, as  festas populares,  o clima, as nossas belezas naturais são atrativos que agradam a todos que nos visitam,  mas a nossa hospitalidade e simpatia, também é um  dos nossos melhores atrativos.

   Portanto, cabe a  nós nos prepararmos, tanto em infraestrutura como em  qualificação de pessoal,   para  recebermos bem  àqueles que aqui virão  gerar dividendos  para o município. O clima frio da nossa Serra e o calor humano da nossa gente  serão  o nosso melhor cartão de visitas.

E os resultados?
Vejam os dados de 2013:
Dados de 2013 – jan – dez
Movimentação agregada
   
2013
   
Total
1) Admissões
47
47
2) Desligamentos
36
36
Variação Absoluta
11
11
Fonte: CAGED

Número de empregos formais criados: 47
Demissões: 36
Saldo: 11

Seguramente, não é o resultado esperado, mas que sirva de orientação para que não ocorra desempenho tão pífio nos próximos exercícios.

reinaldo azevedo: notícia bombástica sobre a apuração do tcu da compra da refinaria de Pasadena


José Múcio: ministro do TCU foi chamado a SP por Lula para discutir Pasadena
José Múcio: ministro do TCU foi chamado a SP por Lula para discutir Pasadena
O julgamento do TCU sobre a compra da refinaria de Pasadena entrará para a história como um emblema da ação do PT na gestão ruinosa da Petrobras. Destaco mais uma vez: tratou-se da investigação de uma única operação numa única empresa. Prejuízo: US$ 792 milhões. Imaginem quando o país tiver condições de fazer a devida contabilidade do tamanho do estrago… Ainda chegará a vez de analisar a refinaria de Abreu e Lima, por exemplo.
E olhem que esse relatório do TCU foi negociado, com muitas idas e vindas. Há versões bem mais severas.  Mas já se falou bastante a respeito. O meu ponto agora é outro. Luiz Inácio Lula da Silva, ele mesmo!, tentou pessoalmente interferir no resultado do julgamento do TCU.
Chamou para uma conversa em São Paulo, no que foi atendido, o ministro Múcio Monteiro, que foi titular das Relações Institucionais em seu governo e está hoje no TCU. O chefão petista queria que o seu interlocutor fosse o portador de mensagem sobre a necessidade de não se condenar ninguém. Ele sabe o que disse a Múcio, e Múcio sabe a conversa que manteve com os seus pares de tribunal. Lula, no entanto, não logrou o seu intento.
Na tentativa de impedir a condenação da operação, acreditem!, até mesmo uma vaga no Supremo Tribunal Federal — vocês leram direito! — passou a circular como moeda de troca. O contemplado seria justamente alguém do TCU. Tivesse se realizado o negócio, creio que a nomeação entraria para o livro de recordes como a mais cara cadeira jamais entregue a um ministro de corte superior no Ocidente. Em reais: teria custado  R$ 1.758.240.000,00.
E esse foi apenas parte do jogo pesado. José Jorge, relator do caso no tribunal, passou a ser ameaçado de forma nada velada com uma avalanche de denúncias envolvendo o seu nome caso insistisse na condenação da operação. Resistiu. Os companheiros não brincam em serviço. Nunca! Também não aprendem nada nem esquecem nada. 
Por Reinaldo Azevedo

pau dos ferros: mp vai apurar ocupação dos boxes e pedras do Açougue Público

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE
1ª PROMOTORIA DE JUSTIÇA DA COMARCA DE PAU DOS FERROS
Av. Senador Dinarte Mariz, 397, São Benedito
Pau dos Ferros CEP:59900-000 - Telefone/Fax:84-3351-9872 - mp-paudosferros@rn.gov.br

IC - Inquérito Civil n. 06.2014.00004695-1 – Instauração
IC - Inquérito Civil n. 06.2014.00004695-1

O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, por sua 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Pau dos Ferros/RN, no uso de suas atribuições constitucionais e legais, com fundamento nos arts. 127, caput, e 129, incisos II e III, da CF/88; 26, I, da Lei n. 8.625/93; 67, IV, e 68, I, da Lei Complementar Estadual n. 141/96; e 5º da Resolução n. 002/2008-CPJ/MPRN; e em face do que consta do(a) Atendimento n. 05.2014.00001836-6, resolve INSTAURAR O INQUÉRITO CIVIL n. 06.2014.00004695-1, nos seguintes termos:
FATO: apurar se os ocupantes dos boxes e pedras do Açougue Público de Pau dos Ferros ali estão em situação irregular, havendo necessidade de licitação.
NOTICIANTES: Antônio Clesimar Diniz Bandeira e Cícero Fábio Avelino.
INVESTIGADO(S): Município de Pau dos Ferros.
DILIGÊNCIAS INICIAIS:
1. Nomeio para secretariar o presente Inquérito Civil a Técnica Ministerial Adelcina Martins de Lima Carvalho, devendo assinar Termo de Compromisso.
2. Comunique-se a instauração deste Inquérito Civil ao Centro de Apoio Operacional respectivo (art. 11, I, da Resolução nº 002/2008-CPJ/MPRN) e, por meio do Relatório Mensal de Atividades, à Corregedoria-Geral do Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte.
3. Publique-se no DOE/RN.
4. Oficie-se ao Município de Pau dos Ferros requisitando-lhe que, no prazo de 10 (dez) dias úteis, preste informações e apresente os documentos respectivos sobre os fatos em apuração, devendo especialmente encaminhar a esta Promotoria de Justiça a relação de todos os ocupantes dos boxes e pedras do Açougue Público e informar qual o ato administrativo que autorizou as ocupações, e se houve alguma forma pública e isonômica de seleção dos ocupantes.
Pau dos Ferros/RN, 23 de julho de 2014.
Mac Lennon Lira dos Santos Leite
Promotor de Justiça

projetos de Henrique para "salvar" o rn (?) taxá-los de medíocres já é elogio

A assessoria de comunicação do candidato disponibilizou as ideias do Bacurau-mor para "salvar o RN do caos em que se encontra", conforme gosta de dizer.

Até dia desses a equipe do governo era composta por inúmeras indicações de Henrique e, salvo melhor juízo, o ex-secretário de segurança e seu partido (PTB) é um dos apoiadores do candidato.

Vamos ao conjunto de projetos para o "resgate do RN".

Segurança:
"'É preciso dar à segurança o orçamento necessário na sua quantidade e qualidade, qualificar a polícia, fortalecer o contingente policial. Quando Wilma era governadora, tínhamos 10 mil policiais e hoje existem apenas oito mil', comparou. A integração entre as polícias civil e militar é outra meta importante para o candidato do PMDB."

Realmente, o conjunto de metas alinhavadas é de uma pobreza que chega a emocionar.

Saúde:
"Henrique defendeu também melhorias estruturais e o aumento da resolutividade dos hospitais regionais no interior do Estado. Hoje, de acordo com o candidato, os hospitais do interior não conseguem atender a população, que acaba procurando os hospitais da capital. 'Esses hospitais regionais precisam estar capacitados para atender a média complexidade para que demandas de alta complexidade possam ficar concentradas no Walfredo Gurgel e em outro hospital a ser construído', avaliou."

O RN já tem uma rede hospitalar que não funciona e a solução é... Construir mais hospitais. 
Talvez a ideia salvadora seja construir o Hospital do Trauma, conforme idealizado pelo atual governo...

Educação:
"A melhoria da educação fundamental foi outro tema discutido na entrevista. Segundo Henrique Alves, perseguir a qualidade no ensino fundamental é uma de suas metas. 'A prioridade é no ensino fundamental porque é lá que a criança forma a base da sua educação, entra em contato com a leitura. Depois, esse aluno frequenta o ensino médio e profissionalizante e precisa chegar com essa bagagem do ensino fundamental. Já o ensino médio precisa estar aliado ao ensino profissionalizante, porque é nesse momento que o jovem vai precisar buscar emprego', disse.
Um sistema de metas na educação será implantado. 'Para chegar nessa caminhada com professores qualificados, escolas empenhadas, é preciso estimular, com premiação e reconhecimento, e remunerar aquelas bem sucedidas. Quem tem melhores resultados, precisa de reconhecimento, não só a escola, mas os dirigentes e professores, com qualificação salarial', apontou."

Pronto o foco do governo vai ser a educação fundamental, de responsabilidade, quase exclusiva, dos municípios... Como fará para melhorar os salários dos professores da rede municipal? Isso é coisa para outra oportunidade.

Sistema de metas? Mais um...?

Seca:
"No que diz respeito às ações de convivência com a seca e melhoria do abastecimento de água, Henrique Alves destacou a construção da barragem de Oiticica. 'É uma luta de 50 anos, que conseguimos resolver e iniciar agora. São mais 600 milhões de metros cúbicos de água e que vai se somar à Armando Ribeiro Gonçalves e à barragem de Santa Cruz. Mas é preciso também pensar na distribuição', disse, citando em seguida o programa de construção de adutoras no Governo Garibaldi Filho. 'Pretendo retomar com muita ênfase essa política, além de fortalecer a economia do meio rural', afirmou."

As soluções são realmente "inovadoras"... Por exemplo: a construção de enormes reservatórios é tão nova que remonta "somente" a época do Império... Enormes reservatórios e adutoras, realmente, nunca ninguém tinha pensado nisso...

Já "[...] fortalecer a economia do meio rural" é uma expressão, assim... mimosa, mas completamente destituída de significado, pois não se disse patavina de como isso será colocado em prática.  Aliás, a tal separação rural-urbano é coisa de um passado longínquo.


Currais Novos (?):
"Sobre Currais Novos, Henrique falou acerca da construção da adutora de engate rápido, que está sendo viabilizada por ele junto ao Ministério da Integração. Sem a adutora, a cidade ficaria sem água até o fim do ano, tendo em vista que a única fonte de abastecimento em vigor, o Açude Gargalheiras, tem menos de 8% da sua capacidade, na pior média da história. 'Uma cidade como Currais Novos, daquele porte e tradição, corre o risco de em novembro ficar sem água nas casas. Isso é inadmissível. Vamos conseguir a adutora para pegar água da barragem Armando Ribeiro Gonçalves e resolver o problema', falou."

Coloquei uma interrogação lá para ilustrar o fato da enorme preocupação do candidato com Currais Novos, mas Luís Gomes, Pilões... Além de outros municípios do RN tiveram um colapso em seus sistemas de abastecimento, mas nada que tire o sono do candidato. Fica parecendo que só é inadmissível para cidade do porte de Currais Novos para lá...


É claro que as propostas do candidato (espero) não serão tão rasas como o que foi repassado a partir do que foi dito numa entrevista, mas é hora de estruturar algumas ideias e deixar de lado a babaquice de ficar anunciando apoio de pseudo-lideranças. A sociedade não é estúpida para seguir cegamente essa gente...